sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Hailee Steinfeld pode ter composto a melhor música de 2015!

Não é fácil acertar de início. Casos onde obras de estreia se tornam obras primas são muito raros. E acreditem: o compacto de estreia de uma atriz que começou a carreira musical quase que por acaso se encaixou nesta exceção.

Há muito tempo eu não ouvia algo tão vigoroso no pop atual. Love Myself, que é na verdade uma ode à auto-confiança (embora o titulo possa sugerir erroneamente uma lamentação irônica de uma pessoa solitária) pode mudar os rumos da música juvenil a partir de agora.

Seguindo o estilo dançante dominante na atualidade, inspirado na disco-music (interessante que 90% do que é produzido atualmente é influenciado pela disco-music, sendo fácil para bambas como Giorgio Moroder e Nile Rodgers retomarem suas carreiras). 

Mesmo seguindo tendência atual, Love Myself tem uma certa criatividade nos arranjos e na mixagem, Love Myself é predominantemente eletrônica (cortesia do duo sueco de multi-tecladistas/produtores  Mattman & Robin), muito bem mixada, com destaque a colocação de eco nas partes vocais que enriqueceram a música. O coro traz uma aura de extrema alegria para eliminar de vez a ideia de que a letra da música seria sobre solidão.

A composição em si é excelente. Soube observar o que havia de melhor sendo feito agora (tarefa difícil... há tanta ruindade por aí...) e criou esta canção com a ajuda de Julia Michaels, que foi indicada pela amiga do peito Camilla Cabello, uma das integrantes da girl-group Fifth Harmony. Hailee não sabia que estava criando a melhor musica do ano, tao sedutora quanto a própria Hailee, uma das mulheres mais lindas, gostosas e sensuais do mundo na atualidade.

Hailee Steinfeld é uma cantora nata. Sua voz já é bem sedutora falando, lembrando a voz de uma guerreira amazona daquelas bem corpudas criando um adorável contraste com o rosto meigo da atriz e agora cantora/compositora. Cantando é bem bela, oscilando entre a meiguice e a sensualidade. O la-la-la incluído em Love Myself é bem fofo e apaixonante. Vindo de uma mulher que já é em si apaixonante.

Hailee, que nunca escondeu seu gosto musical e tem experiência em participação de clipes (além de ter feito um papel de musicista em Begin Again) como a banda alternativa The Cab, com a TaylorSwift (o badalado hip-hop Bad Blood) é amiga de vários músicos, entre eles Pete Wenz, da banda de poppy-punk Far Out Boy, que gravou e criou os arranjos para a sensível versão dela de Flashlight, que esperamos que esteja em seu álbum de estreia a ser lançado ainda neste ano.

Love Myself é uma música prefeita para se ouvir. É pop, e comercial, mas tem qualidade . É muito bem feita e contagiante, podendo ser a música definitiva do verão ianque (será que em dezembro, mês do nível da Hailee e verão por aqui, a canção pegará também no Brasil? Se depender de mim, vai!). E é um oásis de qualidade num deserto de ideias, vindas de uma atriz que quase não começa sua carreira musical.

Obrigado Hailee. Love Myself é mais do que ótima. Perfeita. Que sua carreira na música possa ser tão longa quanto a do cinema e que venham muita músicas tão empolgantes. Estamos felizes com a nova cantora a nos trazer de volta o prazer pela música. Superou as expectativas.

E dizer que tudo começou quase que por acaso...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.