terça-feira, 5 de abril de 2016

Hailee, se preocupe mais com a música. Menos com o aparato sexual

Hailee admiro a sua carreira musical e noto que as suas músicas são realmente boas. Mas o estilo que você escolheu cantar está contaminado por uma sexualização que antes não fazia parte da música. Suas concorrentes de estilo optaram por exibir seus corpos e transformar suas turnês em cabarés hiper-sexualizados. Você ainda não chegou a este nível, mas corre grande risco de chegar.

A colocação de dançarinas e a ênfase no visual é um embrião disso. A hiper-sexualização é boa para gravadoras e patrocinadores porque atrai mais público. O desejo sexual é faz parte dos instintos humanos e todos sabem que instintos são difíceis de se controlar. Por isso mesmo que a hiper-sexualização virou a norma, pois tendo sexo em mente o consumo de produtos "sensuais" se torna praticamente inadiável.

Mesmo que você seja uma mulher linda e de corpo formidável, acima de tudo você é uma garota meiga e a hiper-sexualização não combina com sua personalidade. Além disso, sua musica é melhor que a de suas concorrentes e você poderia focar nelas e oferecer um diferencial.

Faça de tudo para evitar a hiper-sexualização. Se a gravadora acha inevitável a colocação de dançarinas nas suas apresentações, que elas também evitem a sexualização, servindo apenas de ilustração coreográfica para as suas músicas. Se elas dançam para você, elas devem respeitar os limites que você (e não a gravadora, que deve também te respeitar) estipular.

A hiper-sexualização além de vulgar, está fora do contexto da música (que deveria ser auditiva e não visual) e desvia do foco. Não raramente fãs vão aos shows sem prestar atenção no que está sendo cantado, focados exclusivamente no cabaré que se mostra diante de seus olhos.

Claro que ser uma Laura Nyro, Sarah Vaughan ou Carole King não é a sua meta. Você escolheu fazer música dançante e até está fazendo muito bem (Love Myself e Rock Bottom são realmente grandes canções). Mas existe um limite de sensualidade para uma garota meiga como você que precisa ser respeitado.

Peço que nunca se hiper-sexualize. Fuja disso. Foque na música e na dança. Seja diferente da maioria que se preocupa muito mais com o visual do que com a sonoridade. Sei que você gosta dessa maioria, afinal foi desta forma que a sua geração conheceu a música. Uma certa sensualidade não é algo ruim, mas deve ser colocada na dose certa e na hora certa. Mas se você tiver um bom discernimento, conhecerá os limites que evitam a hiper-sexualização.

Hailee, sou seu fã e detestaria ver você transformada em algo que não combina com a sua personalidade. Seja você mesma, como tem sido até agora. Uma garota meiga. Como você se mostra naturalmente na foto que ilustra esta postagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.